MINI-HANDEBOL: 
A BASE DA BASE

Por Patricia Lima - Assessoria de Comunicação CBHb Publicado em: 14/04/2020 23:40

[Da Redação] Criado no final da década de 1970 na Dinamarca, o Mini-Hand passou a integrar a Confederação Brasileira de Handebol no ano 2000 o qual durante muito tempo, foi um dos maiores projetos de Mini do mundo. Com respaldo das Federações Internacional e Europeia de Handebol desde 1994, o projeto foi reestruturado no Brasil em 2019, tendo à frente o Prof. Ms. Diego Melo de Abreu.

Em 2018, foram escolhidas as mascotes do projeto, sendo três: Hippo, o Hipopótamo; Teté, o Ursinho e Duda, a Girafinha, em homenagem à atleta campeã mundial da Seleção Brasileira, Eduarda Amorim, a Duda.

 

“Eu fiquei muito feliz quando o projeto pediu pra usar a girafinha em minha homenagem. É uma honra ser reconhecida, ser homenageada. Espero que esse projeto tenha muito sucesso e que a girafinha traga muita sorte pra eles”, comentou Eduarda.

 

O Mini-Handebol é uma adaptação do handebol de quadra para crianças entre 05 e 10 anos de idade. Segundo o professor, tudo é pensado, planejado e executado visando ao desenvolvimento global da criança: físico, motor, cognitivo, afetivo, social, educacional e esportivo. A ideia surgiu de uma experiência pessoal.

 

“A necessidade maior foi bem parecida com o motivo da criação do próprio mini-handebol: a falta de interesse das crianças no handebol. [...] Eu era professor de Educação Física em uma escola da rede particular em São Bernardo do Campo e alguns alunos que queriam jogar handebol, me pediam para deixar treinar, mas eles eram crianças de 6, 7 anos de idade… Isso era 2002. A verdade é que eu não fazia ideia de como atender com propriedade e embasamento estas crianças”, conta Diego Melo.

 

O professor explica que o Mini-Handebol é a primeira categoria da modalidade. Porém, para melhor desenvolvimento do trabalho no mini, considerando a realidade brasileira, foram estabelecidas 3 subcategorias baseadas em experiências práticas e pesquisas acadêmicas, que vem apresentando feedback positivo. O público do Mini-A, são crianças de 05 e 06 anos, do Mini-B, crianças de 07 e 08 anos e, do Mini-C, crianças de 09 e 10 anos de idade. Segundo ele, ao antecipar a iniciação dos 11, 12 anos para os 5, 6 anos, o Mini-Hand tornou-se mais uma possibilidade de esporte divertido e dinâmico para as crianças, além de auxiliar na formação de equipes mirins e infantis.

 

Diego destaca alguns países de referência, como Portugal, França, Polônia e Dinamarca que realizam trabalhos diversificados inspirando mais professores no mundo a fazerem o melhor. Melo, atribui o êxito do Mini-Handebol a inúmeros projetos colocados em prática, tendo tido até apresentação televisionada na final da Liga Nacional Masculina em 2019. Atualmente, apenas a Federação Paulista de Handebol possui um Departamento de Mini-Handebol desde 2014, o qual já realizou 6 cursos de formação de professores e 6 grandes festivais gratuitos.

 

“Os Festivais de Mini-Handebol são eventos realizados para divulgar, fomentar e fortalecer o mini-handebol/handebol. Além dos jogos de mini-handebol, sempre proporcionamos oficinas de desenho e pintura, resgate de brincadeiras antigas, circuitos motores, brincadeiras diversas, música, etc. O festival é realmente uma celebração ao esporte, ao handebol e principalmente às crianças e famílias. Incentivam a prática do mini-handebol de forma divertida, formativa e contam sempre com a participação dos familiares, professores, estudantes e atletas nas atividades, na organização e realização”, conclui Diego Melo.

MINIHANDBALL SCHOOL REALIZA AÇÃO COM O SESC NO VERÃO 2020

Redação - 05 de fevereiro de 2020

Em janeiro de 2020 realizamos juntos com o SESC Ipiranga na cidade de São Paulo/SP o Recreio Verão que além das vivências com o Mini-Handebol também proporcionou oficinas de Hip-Hop, Basquetebol e Voleibol.

Nossa equipe realizou atividades durante 2 semanas na unidade atendendo mais de mil crianças! Os professsores Allan Vitorino, Matheus Betoni e Renato Guimarães foram os representante da escola na ação e conduziram brilhantemente todas atividades e dinâmicas com a garotada.

O espaço reservado para o Mini-Handebol foi espetacular, decorado com luzes coloridas, frases motivadoras e quadra emborrachada nas medidas e condições perfeitas para o nosso esporte.

Agradecemos o SESC Ipiranga pela parceria, profissionalismo e carinho com nossa equipe e com o Mini-Handebol.

Confiram abaixo algumas fotos destas 2 semanas incríveis no SESC Ipiranga!

CONFIRMADA A PARCERIA ENTRE MINIHANDEBOL.COM E DECATHLON

Redação - 15 de novembro de 2019

Hoje é um dia histórico para nós do Mini-Handebol!

Fechamos uma parceria incrível com maior loja de produtos esportivos do mundo: a DECATHLON!

Fomos com a nossa equipe até a loja de São Bernardo do Campo retirar com a Karina os novos materiais da linha exclusiva para handebol, ATORKA

.

Agora iremos desenvolver diversas ações conjuntas para o desenvolvimento do mini-handebol em escolas, clubes, prefeituras e onde mais o esporte nos levar.

O professor mestre Diego Melo de Abreu foi nomeado pela Decathlon "Embaixador do Mini-Handebol no Brasil" para juntos desenvolverem o esporte mini-handebol.

2020 promete! 

Obrigado Decathlon por fazer tudo pelo esporte com a equipe que faz tudo pelo handebol!

#minihandebol #decathlon #atorka #tudopeloesporte #tudopelohandebol

PROFESSORES BRASILEIROS SÃO NOVAMENTE CONVIDADOS PARA CAMPUS DE HANDEBOL NA EUROPA

Redação- 29 de julho de 2019

O Campus Lagos Andebol ADM+ é um dos maiores campus de férias de handebol de todo continente europeu. Realizado na cidade de Lagos, região do Algarve no sul de Portugal o evento é idealizado e organizado pelo clube de handebol Costa Doiro (ACCD).

Crianças e adolescentes de toda Portugal participam durante e 3 semanas dos aulas, treinamentos e atividades com o objetivos de melhoria técnica, tática e de uma vivência de alto nível tanto na questão esportiva quanto na relação com os demais colegas, professores e técnicos.

Neste ano o Prof. Ms. Diego Melo de Abreu participou novamente do campus ministrando aulas para o mini-handebol e teve companhia do Prof. Guilherme Borin, que também foi convidado pelo clube a ministrar aulas para infantis, cadetes e juvenis.

Grandes nomes do handebol europeu passaram pelo Campus junto com os professores brasileiros, tais como: Carlos Resende (Benfica), Carlos Garcia (EHF) e Roi Sanchez (Barcelona).

As inscrições para o próximo campus em 2020 já estão abertas!

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdF1JJinE_BdH8_8YCH7PStWxzjMISQjbI2viAjCMfFKYw-hQ/viewform

CBHb CONTRATA NOVA EQUIPE DE COORDENAÇÃO PARA O MINI-HANDEBOL

Patricia Lima (CBHb) - 16 de abril de 2019


Na última quinta-feira, 11, a coordenadora geral das categorias de base, Lucila Vianna, se reuniu com os coordenadores pedagógicos Diego Abreu e José Mário Pereira na sede da Confederação a fim de consolidar o projeto: Mini-Handebol CBHb. Na reunião, algumas datas foram decididas como as conclusões burocráticas das regiões que receberão os núcleos e em julho, as inaugurações dos núcleos.

 

”Estamos em processo de renovação. Não uma renovação de núcleos como sempre foi feita, mas uma renovação geral. Reestruturar essa joia valiosa. Hoje com os dois coordenadores pedagógicos juntos para trabalhar, me faz ver que o mini só tem a crescer e virar um diferencial para a CBHb e com muita visibilidade para os nossos pequenos futuro jogadores”, comenta Lucila Vianna.

 

Mestre em Gestão e Políticas Públicas Educacionais e autor do livro “Teoria e Prática do Mini-Handebol” (2017), Diego Abreu integra a nova equipe do Mini-Hand e explica que o projeto é um novo conceito filosófico e pedagógico do antigo projeto Mini-hand. Segundo ele, capacitar professores, inaugurar núcleos em diferentes regiões e fomentar o mini-handebol no Brasil são as três questões principais.

 

Além do objetivo de transformar o Mini em projeto de interesse nacional para modificar a concepção do esporte, os núcleos serão subsidiados em material e suporte pedagógico e estratégico em cada região no Brasil. Com experiências e trocas de informações/ações bem próximas da EHF, para Diego, o projeto tem uma vantagem e um suporte significativos.

 

“Um dos objetivos é criar um olhar cuidadoso por parte dos professores selecionados para ‘ensinar bem e ensinar todos’, pois assim temos certeza que não só a questão quantitativa aos poucos aumentará, mas também a questão qualitativa acontecerá”, esclarece Diego Abreu.

 

Com formação pedagógica e trabalho de enfoque na iniciação através da simplificação do jogo, o professor José Mário Pereira também é membro da coordenação do Mini-Handebol CBHb, tem o mini-handebol sempre presente no processo ensino-aprendizagem. Para ele, o projeto é uma grande oportunidade de iniciação orientada ao handebol, com foco em atender aos interesses das crianças em desenvolvimento contemplando as características e especificidades da modalidade.

 

“Espera-se que o projeto projeto promova uma oportunidade de prática orientada em princípios sócio-educativos que contribua para o pleno desenvolvimento dos praticantes, bem contribua para o desenvolvimento da futura geração de handebolistas”, diz José Mário.

 

Segundo Diego, o projeto destina-se às crianças de 6 a 10 anos de idade, aptas às práticas de atividades esportivas e terão aulas gratuitas com os novos métodos e filosofias. Festivais de Mini-Handebol e possíveis parcerias com universidade, hospitais e clínicas para acompanhamento dos atleta-mirins fazem parte do planejamento. A coordenação preza pela qualidade no projeto por isso, o objetivo é que cada núcleo tenha um número determinado de alunos e criar ou mais locais de prática ou oferecer outros horários caso a demanda seja considerável. Ele ainda explica que estão a busca de apoio de empresas para fazer com que o Mini-Handebol CBHb seja positivamente viável e todos os contribuintes poderão ter a chancela do projeto, porém tendo de passar previamente por análises em diversas esferas.

 

“O handebol precisa crescer num todo e o mini handebol tem todo esse poder para mudar as expectativas. Eu acredito muito nesse projeto e vou doar no meu máximo para que tudo corra como estamos planejando: um sucesso”, conclui Lucila Vianna.

FESTIVAL DE MINI-HANDEBOL - ABC PAULISTA
SAIBA COMO FOI O 1° GRANDE EVENTO DE 2019

Redação - 02 de abril de 2019

 

A Federação Paulista de Handebol, por meio de sua Diretoria de Mini-Handebol, promoveu o Festival de Mini-Handebol - Etapa ABC Paulista,  realizado no dia 31 de março de 2019 (domingo), das 09h às 13h na Universidade Metodista de São Paulo.

As inscrições online iniciaram 44 dias antes do evento e aproximadamente 100 crianças foram inscritas pelos próprios familiares para participar do festival. Nesta edição as equipes homenagearam as grande potências do handebol e as crianças foram divididas em 18 grupos com nome de países.

Houve cerimonial de abertura com hino das equipes, O DJ profissional Hugo Fernandes discotecando durante os jogos, muitos jogos de mini-handebol, circuito motor, oficina de resgate de jogos e brincadeiras, oficina de desenho e pintura monitorado, parede de escalada, lanchonete e sorveteria.

O reitor da Universidade Metodista de São Paulo, Prof. Dr. Paulo Borges Campos Junior fez um discurso antes da 1° partida do Festival, saudando o público presente. Em entrevista para o repórter Renan, da comunicação interna da Universidade Dr. Paulo Borges declarou que "No momento que a universidade recebe um evento inclusivo da Federação Paulista de Handebol, que traz crianças para participarem de uma prática esportiva tão importante para a educação física e formação educacional, sentimos felicidade por cumprirmos a tarefa pela qual foi criada".

Ao final do evento o atleta da seleção brasileira e do E.C. Pinheiros Rudolph Hackbarth premiou todas as crianças participantes com uma medalha dourada comemorativa da Federação Paulista de Handebol, já que o festival não tem qualquer conotação competitiva. A gerente administrativa da FPHb Aldene Valgas foi homenageada pela produção do evento, recebendo das mãos do ex-presidente da FPHb, Rogerio Toto, um lembrança e flores.

A fotógrafa e professora de Educação Física Rarine Ferraresi fotografou todo o evento, que você confere agora em nosso mural de fotos.

Próximas etapas: Vale do Paraíba e Baixada Santista!

Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Festival de Mini-Handebol FPHb
Mostrar Mais
FEDERAÇÃO PAULISTA DE HANDEBOL PROMOVERÁ 18 EVENTOS DE MINI EM 2019

Redação - 11 de março de 2019

 

Neste último domingo, 10/03/2019 a Federação Paulista de Handebol - FPHb recebeu na Universidade Metodista de São Paulo mais de 100 professores e estudantes de diversos cursos e faculdades para o 1° curso de capacitação de professores de Mini-Handebol de 2019, ação que faz parte de uma série de medidas que a FPHb elaborou para divulgar e fomentar o mini-handebol em todo o estado de São Paulo.

O Vice-Presidente da Federação, Professor Mestre Diego Melo de Abreu ministrou as palestra durante quase 4 horas e contou um pouco da expectativa para 2019: "Esta é a abertura da temporada da Federação Paulista em prol do mini-handebol neste ano, começamos antes que todas as categorias, pois teremos cursos, festivais, jogos de mini-handebol nos intervalos dos jogos e eventos em escolas por todo o estado de São Paulo durante o ano todo e confesso que é muito gratificante ter autonomia para poder tirar os planos e teorias do papel e ver que estamos no caminho certo não só no plano conceitual mas também no procedimental. Muitos professores de outros estados e diversas instituições estão nos procurando para levar o evento para sua região, é um sonho se tornando realidade", disse Diego.

Ao todo estão planejados 6 cursos de formação de professores de mini-handebol por várias regiões do estado, 6 festivais de mini-handebol, 5 eventos em escolas e 2 ações de jogos de mini-handebol nas finais da categoriaa adulto feminina e masculina.

O presidente da Federação Paulista de Handebol Paulo Rogéio Moratore estava presente no evento e fez a abertura do curso, exaltando as categorias de base e o compromisso da Federação com o Mini-Handebol.

Também esteve presente o ex-presidente Prof. Ms. Rogério Toto, que prestigiou a visita técnica dos voluntários nas dependências da Universidade e também comemorou a ação da Federação Paulista: "em minha gestão tive o prazer de deixar o departamento de mini-handebol como legado para o handebol e hoje sinto que foi uma decisão muita acertada de minha parte vendo tantas pessoas envolvidas com o evento num domingo de manhã e de forma voluntária" disse Rogério Toto.

Dia 31 de março haverá então o I Festival de Mini-Handebol do ano de 2019 promovido pela Federação Paulista de Handebol, acessem o link do FESTIVAL e fiquem ligados nas novidades!

PROFESSOR BRASILEIRO MINISTRA PALESTRAS E AULAS DE MINI-HANDEBOL NA EUROPA 

Redação - 1 de agosto de 2018

 

Geralmente professores e técnicos europeus consagrados são convidados ao Brasil para ministrar cursos, palestras e workshops, porém o contrário, até então, era inédito na história do handebol nacional.

O Prof. Ms. Diego Melo de Abreu foi convidado pelo clube português Costa Doiro a participar do "4º Campus Lagos de Andebol" no período de 18 à 31 de julho de 2018 na cidade de Lagos, região do Algarve em Portugal. Além de ministrar aulas e workshops de mini-handebol ao lado de grandes nomes do cenário mundial (Carlos Garcia da EHF, Pedro Alvarez do HIB Handball da Áustria, Pedro Pinto do Costa Doiro entre outros) o professor ainda ministrou uma palestra para um seleto grupo de professores e diretores, sobre diversos temas relacionados ao mini-handebol.

Após a palestra do professor ainda foi realizada uma noite de autógrafos do livro "Teoria e Prática do Mini-Handebol", de autoria do professor Diego e do Prof. Milton Bergamaschi.

A presença e ações do diretor de mini-handebol da Federação Paulista de Handebol em terra portuguesas mereceram destaque até mesmo no site da Federação Portuguesa de Handebol. Confira aqui

Abaixo, confiram algumas fotos e vídeos das ações do professor Diego Melo em terras europeias.