O QUE É O MINI-HANDEBOL?

O mini-handebol é uma adaptação do handebol para crianças de 06 a 10 anos.


Todas as regras, espaços e materiais foram pensados para que as atividades proporcionem grandes benefícios e bons momentos aos praticantes.

Mais do que um esporte o mini é uma filosofia, pois proporcionar atividades físicas, jogos, brincadeiras e vivências ricas, com qualidade e diversão, são  fundamentais nesta fase.

ORIGEM 

O mini-handebol foi criando na Dinamarca na década de 70, como forma de aproximar crianças e famílias dos jogos de handebol. No Brasil a atividade começou a ser divulgada na década de 90.

CATEGORIAS 

Mini A: 6 e 7 anos de idade.

Mini B: 8, 9 e 10 anos de idade.
* Algumas escolas e clubes no Brasil já utilizam o Mini B até 9 anos de idade.

As equipes podem ser separadas em naipes ou mistas.

REGRAS

As Regras do mini-handebol são parecidas com as do handebol, porém no início o professor pode abrir exceções e adaptar regras de acordo com as necessidade das crianças e das aulas.

Indicamos a bola própria para mini-handebol da marca francesa ATORKA.

No "Mini A" usa-se bolas do tamanho "Duplo Zero" e no "Mini B" bolas tamanho "Zero", comercializada no Brasil pela Decathlon.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Antes de passar ou arremessar a criança pode ficar 5 segundos em posse da bola na categoria "Mini A"  e 3 segundos em posse da bola na categoria "Mini B".

Cada equipe entra em quadra com 5 crianças. Evita-se colocar reservas. Todos podem jogar na posição de goleiro, basta avisar o árbitro para que ele possa autorizar a troca.

Por motivos formativos incentiva-se a marcação individual, assim como o ataque não posicionado durante o jogo.

Em grande parte dos maiores festivais brasileiros e europeus não usa-se placar ou contagem de pontos durante as partidas, que podem ter o tempo adaptado de acordo com a ocasião.

Quadra e traves são adaptadas na medida para crianças, como podemos observar na figura abaixo:

O PROFESSOR

O professor deve sempre atuar de forma positiva e planejada, tanto nas aulas quanto nos jogos, proporcionando às crianças momentos de aprendizagem, diversão e amizade! Incentivar a criança sempre fazer o seu melhor é mais importante do que obter vitórias a qualquer custo.

ARBITRAGEM

A arbitragem deve ser feita de maneira pedagógica, de forma que as crianças consigam compreender e respeitar as regras do jogo. Caso o árbitro perceba que a criança tenha alguma dúvida as marcações são explicadas antes mesmo da cobrança.

PLANILHA DE PLANEJAMENTO DE AULA

Preparamos uma planilha personalizada para você que quer planejar ainda melhor suas  aulas e treinos. Faça o download do documento em .pdf

MAIS INFORMAÇÕES

Para informações mais aprofundadas, completas, com diversas dicas e orientações em relação ao mini-handebol compre hoje mesmo seu livro, impresso ou digital, "Teoria e Prática do Mini-Handebol" de autoria dos professores Diego Melo de Abreu e Milton Geovani Bergamaschi.

PARA CITAR ESTA PÁGINA

ABREU, Diego Melo de, BERGAMASCHI, Milton Geovani. Mini-Handebol. São Paulo, 2018. Disponível em www.minihandebol.com/minihandebol.

DÚVIDAS?

Envie suas dúvidas, perguntas e sugestões em nosso email que em breve entraremos em contato com você!

contato@minihandebol.com

CNPJ: 31.782.413/0001-07
contato@minihandebol.com